28 de Abril de 2008

Temos muito prazer em divulgar os melhores leitores e os livros mais lidos durante o segundo período.

 

LIVROS MAIS LIDOS

A LUA DE JOANA – Gonzalez, Maria Teresa Maia
POR CAUSA DE WINN DIXIE – Di Camillo, Kate
LÁGRIMAS COLORIDAS – Macedo, Ana
NICO, NÃO TEM MEDO DE NADA
OS LUSÍADAS -  de Camões, Vaz
O CÓDIGO DA VINCI -  Brown, Dan
HARRY POTTER E OS TALISMÃS DA MORTE – Rowling, J.K.


COLECÇÕES MAIS LIDAS

Uma aventura…                            
Clube das amigas
Harry Potter
Crónicas de Nárnia
Histórias do Horrível        


OS MELHORES LEITORES
LEITURA DOMICILIÁRIA

Beatriz Santos, n.º 5, 5.º B
Ana Santo n.º 2 e Jorge Santo, n.º 13, 5.º C
Catarina Moreira n.º 5 e Cátia Dias, n.º 7, 7.º A
Cristiana Teixeira Alves, n.º 30, 10.º A
Ricardo Jorge Correia, n.º 17,  8.º F
Rafaela da Costa Machado, n.º 16, 9.º E
Janine Magalhães, n.º 4, 9.º D


LEITURA PRESENCIAL

Ana Rita Jorge – 5.º D
Inês Costa – 5.º A
Isabel Ferreira – 6.º C
Lígia Macedo - 6.º C
Élodie Carvalho – 7.ºD

 
AS TURMAS LEITORAS

5.º C / 5.º A / 7.º A / 10.º A

9.º D / 9.º E / 12.º B / CEF E

publicado por António Oliveira às 12:17

27 de Abril de 2008

Em Abril, um pão e um merendil.

Em Abril, águas mil.

Abril frio e molhado, enche o celeiro e farta o gado.

Vinha que rebenta em Abril dá pouco vinho para o barril.

Não há mês mais irritado que o Abril zangado.

Uma água de Maio e três de Abril valem por mil.

Inverno de Março e seca de Abril, deixam o lavrador a pedir.

É próprio do mês de Abril, as águas serem ás mil.

O que Abril deixa nado, Maio deixa-o espigado.

Por Abril, corta um cardo, nasceram mil.

Abril frio e molhado, enche o celeiro e farta o gado.

Abril, Abril, está cheio o covil.

Em Abril queima a velha o carro e o carril.

Em Abril, cada pulga dá mil.

Em Abril, lavra as altas, mesmo com água pelo machil.

Em Abril, vai onde deves ir, mas volta ao teu cuvil.

Inverno de Março e seca de Abril, deixam o lavrador a pedir.

Não há mês mais irritado do que Abril zangado.

No princípio ou no fim, costuma Abril a ser ruim.

Quando vem Março ventoso, Abril sai chuvoso.

Quem em Abril não varre a eira e em Maio não rega a leira, anda todo o ano em canseira.

publicado por António Oliveira às 14:50

25 de Abril de 2008

 

 

Este dia é um canteiro
com flores todo o ano
e veleiros lá ao largo
navegando a todo o pano.
E assim se lembra outro dia febril
que em tempos mudou a história
numa madrugada de Abril,
quando os meninos de hoje
ainda não tinham nascido
e a nossa liberdade
era um fruto prometido,
tantas vezes proibido,
que tinha o sabor secreto
da esperança e do afecto
e dos amigos todos juntos
debaixo do mesmo tecto

 


José Jorge Letria, O Livro dos Dias

 

 

Grândola vila morena

 

“Grândola vila morena                    
Terra da fraternidade
O povo é quem mais ordena
Dentro de ti ó cidade
(…)
Em cada esquina um amigo
Em cada rosto igualdade
Grândola vila morena
Terra da fraternidade
(…)
À sombra duma azinheira
Que já não sabia a idade
Jurei ter por companheira
Grândola a tua vontade”

 

 

 

Imagem de A. do Carmo Reis da BD A revolução da Liberdade

 

 

 

LEITURAS DE ABRIL

 

Romance do 25 de Abril
de João Pedro Mésseder

"E se um menino se chamasse Portugal? ou então: pode o Portugal do antes do 25 de Abril ser comparado a um menino? Ora porque não? Ouçam pois a sua história como cresceu e sofreu e lutou até, já adulto ver realizado um sonho. E que sonho foi esse? O da Liberdade, é claro."

 

O Rapaz da bicicleta azul

Álvaro Magalhães

O João subiu para a bicicleta, que rangeu aflitivamente. Às primeiras pedaladas, ela respondeu com alguns estalidos, como os dos ossos de um velho que se levanta de uma cadeira, mas pouco depois já rolava pela estrada abaixo. Ele pedalou com mais força e atravessou o ar morno da manhã. Sentia não sabia o quê que o empurrava para diante. Cheirava-lhe não sabia a quê, sabia-lhe não sabia a quê. E esse “não sei quê” era a liberdade.

 

 

 

HORA DO CONTO

O Tesouro de Manuel António Pina e História de uma flor de Matilde Rosa Araújo são dois dos livros que a nossa biblioteca está a ler na Hora do Conto.

 

Dois livros maravilhosos que recomendamos vivamente.

Sabe mais, lê!


Sítios de interesse

 

http://delta02.blog.simplesnet.pt/

 

http://www1.ci.uc.pt/cd25a/wikka.php?wakka=HomePage

 

http://www.youtube.com/watch?v=2PyuhQvvGYo&eurl=http://momentosydocumentos.wordpress.com/?cat=

 

www.aja.pt  (associação Zeca Afonso)

 

www.25abril.org

Centro de Documentação do 25 de Abril

A Revolução dos Cravos

O Dia da Liberdade no Junior TE

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

publicado por António Oliveira às 00:01

23 de Abril de 2008

 

 

O Dia Mundial do Livro comemora-se, desde 1996 e por decisão da UNESCO, a 23 de Abril, dia de São Jorge. Esta data foi escolhida para honrar a velha tradição catalã segundo a qual, neste dia, os cavaleiros oferecem às suas damas uma rosa vermelha de São Jorge e recebem em troca um livro.
Para além disso, é prestada homenagem à obra de grandes escritores, William Shakespeare e Miguel de Cervantes, falecidos em 1616, exactamente a 23 de Abril.

Na nossa Biblioteca, vamos também comemorar esta data.

Está atento às iniciativas programadas. Informa-te! Participa!

publicado por António Oliveira às 00:03

Apetece-lhe chamar-lhes irmãos,

tê-los ao colo,

afagá-los com as mãos,

abri-los de par em par,

ver o Pinóquio a rir

e o D. Quixote a sonhar

e a Alice do outro lado

do espelho a inventar

um mundo de assombros

que dá gosto visitar.

Apetece chamar-lhe irmãos

e deixar brilhar os olhos

nas páginas das suas mãos.

 

Poetas de hoje e de ontem, José Jorge Letria

 

publicado por António Oliveira às 00:02

21 de Abril de 2008

 

Joana já estava cansada

De tantos relógios receber

Oferecidos por um camarada

Que achava cumprir o dever!

 

Quando chegava ao Natal,

Ela pensava: “Que vou eu receber?”

Logo a dúvida se apagava.

Está-se mesmo a ver!

 

Mas afinal…

Quem é esse homem?

Não é o Pai Natal,

Mas sim o pai da queixosa!

 

Será que ele se enganava?

Os relógios seriam para ela?

Pois quem deles precisava

Era mesmo o pai dela.

 

Porque não lhe compra outra coisa?

Não deve ter mais imaginação…

Não tem tempo para nada

Nem p’ra olhar o chão!

 

Passaram meses…

Meses de aflição.

A perda de duas pessoas queridas

Abalou o seu coração…

 

Quem são essas pessoas queridas?

São a amiga e a avó.

Com a amiga divertia-se,

Com a avó nunca estava só.

 

Já com o vício entranhado,

Mas sabendo que tinha que parar,

Não viu mais nada a fazer

Se não vender o que tinha a guardar.

 

Então, vendeu também os relógios

Para o vício sustentar,

Apetecia-lhe desabafar com o pai

Mas tinha medo de falar.

 

Com força de vontade

O vício acabou por superar,

Ficou com pena do que tinha dado

E do que não tinha desfrutado…

 

Afinal os relógios…

Serviram para alguma coisa.

Mas coisa boa não foi não,

Pois atingiram-lhe o coração…

 

 

 

 

Susana Perdigão de Sousa 7ºB

publicado por António Oliveira às 22:42

12 de Abril de 2008

Duas alunas da nossa escola estiveram presentes na Final Distrital, que decorreu no dia 31 de Março, na Biblioteca Municipal Dr. Júlio Teixeira, em Vila Real.

Infelizmente, nenhuma foi seleccionada para a Fase Nacional.

Mas, o que interessa mesmo é participar.

Parabéns pelo empenho e dedicação.

publicado por António Oliveira às 12:32

08 de Abril de 2008

Olá! Eu sou uma boa leitora da Biblioteca Escolar, porque adoro os livros da Biblioteca.

Recomendo o livro A ESPADA DO REI AFONSO de Alice Vieira

Este livro é muito engraçado, porque as três personagens principais vivem em 1984 e recuam

834 anos na história do nosso país e … mais não digo. Se queres ler este livro, vai à estante de Literatura Portuguesa (Infanto-Juvenil) e procura-o na segunda prateleira.

 

Sandrina Borges 5.ºA - Nº26

 

 

publicado por António Oliveira às 21:25

Os hipermercados Modelo estão a desenvolver uma campanha que tem como objectivo recolher pilhas gastas e trocá-las por livros para a Biblioteca.

Pretende também contribuir para fomentar os hábitos de leitura dos mais novos e sensibilizar para a necessidade de reciclar.

A Biblioteca da nossa escola aderiu a esta campanha e conta com o teu apoio. Vamos, por isso, trazer o máximo de pilhas usadas que pudermos até ao dia 14 de Maio.

Como se trata de um concurso, ganha a escola que mais quilos de pilhas conseguir.

Entrega as pilhas na Biblioteca. 

 

Vamos todos participar!

Para a nossa escola ganhar, muitas pilhas deves entregar.

publicado por António Oliveira às 21:23

06 de Abril de 2008

O Dia Internacional do Livro Infantil comemorou-se a 2 de Abril em homenagem ao escritor Hans Christian Andersen, que nasceu nesta data.

Para celebrar este dia, a nossa biblioteca promoveu algumas actividades:

 - exposição biobibliográfica sobre o conhecido escritor dinamarquês;

 - leitura do conto “O patinho feio” a alunos do 4.º ano, seguido de um pequeno   debate;

 - realização de um atelier de origami.

O lema proposto para este ano: "Os livros iluminam, o conhecimento encanta"

publicado por António Oliveira às 21:33

mais sobre mim
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Abril 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11

13
14
15
16
17
18
19

20
22
24
26

29
30


arquivos
2011:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2010:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2009:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2008:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2007:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


tags

todas as tags

links
subscrever feeds
blogs SAPO